“BRAGADIGITAL” JÁ PODE AVANÇAR

Posted: 25 Junho, 2007 in Arte, Braga, Domain, Dominio, e-Commerce, Free, Free Domain, Host, Internet

“BRAGADIGITAL” JÁ PODE AVANÇAR
COM INVESTIMENTO DE 12 MILHÕES

O Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior acaba de homologar a proposta final do projecto “Braga Digital”, uma iniciativa no âmbito do Programa Operacional Sociedade do Conhecimento que congrega a Câmara Municipal de Braga, o Instituto de Desenvolvimento Tecnológico do Minho e a Universidade do Minho e que representa um investimento da ordem dos 12 milhões de euros.

var s_sid = 92661;var st_dominio = 4;
 var cimg = 604;var cwi =110;var che =55;
 

<a href=”http://www.histats.com/es/” target=”_blank”><br />  <img src=”http://s4.histats.com/stats/0.gif?92661&1″ alt=”contador” border=”0″></a><br />  

Com a ratificação ministerial, a Administração Central reafirma, assim, o compromisso de assumir a comparticipação inicialmente aprovada para esta iniciativa, que contempla 16 sub-projectos, a executar, na sua grande parte, pela Câmara Municipal de Braga.
O projecto “BragaDigital” tem por missão proporcionar aos munícipes, empresas e visitantes um ambiente favorável ao desenvolvimento da sociedade da informação e do conhecimento. Em articulação com o programa “Cidades e Regiões Digitais”, pretende tornar Braga numa das cidades europeias mais avançadas na sociedade da informação e mais competitivas na economia digital, assim dando cumprimento à designada “Declaração de Lisboa”.
Os objectivos gerais da iniciativa prendem-se, desta forma, com o desenvolvimento sustentado da cidade; promoção do bem-estar dos cidadãos; exercício da cidadania; facilitação do acesso à informação, à cultura e à formação; melhoria dos serviços da Administração Local e do atendimento ao cidadão; e promoção do emprego, da info-inclusão, igualdade de oportunidades e da justiça social.
Refira-se que alguns dos projectos inclusos neste “pacote” se encontram já em execução, tendo em conta que a sua importância no contexto da sociedade da informação não permitia o adiamento até que à sua aprovação pelo gestor do Programa Operacional Sociedade do Conhecimento.
Os sub-projectos ora ratificados – cujo acompanhamento técnico e de gestão compete ao programa “BragaDigital” e à Câmara Municipal de Braga – deverão estar concluídos em Dezembro de 2008.

SERVIÇOS PARA APROXIMAR
OS CIDADÃOS DOS SERVIÇOS PÚBLICOS

Dos 16 sub-projectos em causa destacam-se, desde logo pelo montante financeiro em que implicam e pelos objectivos que perseguem, o “CMB Mais Próximo do Cidadão” (1 300 000 €), já em execução na Câmara Municipal de Braga e com data prevista de conclusão para Janeiro de 2008; e o “Balcão Digital de Águas e Ambiente” (2 300 000€), em execução na “Agere – Águas, Resíduos e Efluentes de Braga, EM”, também com data prevista de conclusão para Janeiro do próximo ano.

O “CMB Mais Próximo do Cidadão” visa disponibilizar serviços que promovam a melhor e mais eficaz interacção entre o cidadão e a Administração Local, procurando melhorar a qualidade dos serviços prestados aos cidadãos ao nível do governo local; aumentar a participação democrática através das tecnologias de informação e comunicação; facilitar a comunicação entre o munícipe e o Município; aumentar a eficácia do serviço prestado ao cidadão e a eficiência dos seus processos administrativos; reforçar a participação democrática; servir ao cidadão e ao visitante da região como cliente, fornecendo conteúdos relevantes e prestando serviços de qualidade; aumentar a produtividade da administração pública através da incorporação das novas tecnologias de informação e comunicação nos seus processo de trabalho; articular o sítio autárquico e respectivos serviços on-line com os objectivos do Governo Electrónico Local; aumentar a eficiência no processo aquisitivo das autarquias; gerar poupanças ao nível dos custos directos de compras, optimização dos processos de aprovisionamento e melhorias qualitativas indutoras do desenvolvimento dos negócios electrónicos na economia; e explorar oportunidades de agregação de compras e processos entre autarquias e entre estas e a Administração Pública Central.

O “Balcão Digital de Águas e Ambiente”, em execução pela empresa Municipal “Agere, EM”, tem por objectivo «melhorar a gestão ambiental e do meio hídrico, optimizando o abastecimento de água e a drenagem de águas residuais através da participação do cidadão na recolha e publicação de informação web e geo-referenciada».

Em execução e com data prevista de conclusão para Abril de 2008 encontra-se também o sub-projecto “SIM Empresas” (960 000€), da responsabilidade da Associação Industrial do Minho. O sistema de informação a desenvolver neste âmbito propõe-se disponibilizar um directório de empresas geo-referenciado, com a respectiva bolsa de produtos e serviços, conteúdos relativos à dinâmica empresarial, nas áreas da economia, formação e emprego, qualidade, internacionalização, inovação, tecnologia e empreendedorismo. Pretende ainda disponibilizar um conjunto de serviços on-line, de apoio ao dia-a-dia empresarial, destacando-se a criação de uma ferramenta de promoção e divulgação de oportunidades de negócio.

Já o “Portal BragaDigital” (500 000€), pronto para concurso público e com um prazo de execução de 9 meses, sob a responsabilidade do Município, visa criar e manter um portal regional que funcione como instrumento integrador de conteúdos e serviços relevantes para o munícipe, empresas e visitantes. A região «ficará, assim, dotada de uma infraestrutura que lhe permitirá alcançar objectivos como o de usar as novas tecnologias para divulgar a região a nível nacional e internacional; criar, reforçar e projectar a identidade da região através das tecnologias de comunicação e informação; promover a utilização da “Internet” através de conteúdos dinâmicos e interessantes sobre a região; promover a competitividade territorial através da promoção da inovação e do empreendedorismo entre os principais actores e agentes de mudança da região; mobilizar a população para o uso das novas tecnologias de informação, combater a info-exclusão e diminuir as disparidades regionais a nível nacional e internacional; e criar novas oportunidades para os habitantes e as empresas da região; entre outros».

Os “Hotspots e Quiosques Multimédia” (300 000€), outro sub-projecto pronto para aquisição através da central de compras, da responsabilidade da Câmara Municipal de Braga, destina-se à criação de uma plataforma de divulgação ao munícipe e de promoção turística da cidade de Braga com recurso aos mais avançados suportes da tecnologia multimédia. A cidade ficará, assim, com «um veículo de divulgação de informação ao munícipe, promovendo por este meio o combate à info-exclusão junto dos cidadãos sem computador ou banda larga, e de promoção turística com recursos de vanguarda tecnológica, integrando diferentes soluções de forma a munir os munícipes, visitantes e turistas de um meio completo para acesso a informação útil sobre a capital do distrito».

Os “Miradouros Virtuais” (175 000€), pronto para concurso público e com um prazo de execução de seis meses, pretendem tirar partido das mais recentes evoluções no domínio da realidade virtual/realidade aumentada, permitindo o desenvolvimento e implementação de soluções avançadas, com recursos tecnológicos cada vez menos dispendiosos. Consiste na «instalação de equipamentos audiovisuais em pontos-chave do concelho, como a estância turístico-religiosa do Bom Jesus, Torres de Menagem ou o Posto Municipal de Turismo, que simulam a funcionalidade dos binóculos típicos dos miradouros, acrescentando-lhe uma componente virtual, aumentada, sobreposta à imagem real».

O “Datacenter” (800 000€), em desenvolvimento de projecto e com execução até o final do projecto (Dezembro de 2008), sob a responsabilidade da Câmara Municipal de Braga, tem por objectivo a criação de uma plataforma tecnológica central de suporte aos sistemas de informação dos diferentes sub-projectos do “BragaDigital”.

O “Anel de Banda Larga em Fibra Óptica” (700 000€), pronto para aquisição pela central de compras, é uma infraestrutura para criação, numa primeira fase, de uma rede de comunicação de dados de alta velocidade, cobrindo os diversos locais da Câmara Municipal de Braga e da Universidade do Minho. Poderá ser alargada a outros espaços em fases posteriores, designadamente a escolas ou autarquias locais.

O “Sistema de Informação Geográfica de Braga na Web” (500 000€) encontra-se em execução sob a responsabilidade do Município e tem por objecto a criação de uma base cartográfica geo-referenciada com um novo modelo de dados, organizado por categorias de informação. «Permite ao cidadão uma vasta gama de serviços “web” disponíveis intra/extra internet, tais como: emissão de plantas de localização e do Plano Director Municipal; consultas interactivas do mesmo plano; reclamações geo-referenciadas “on-line”; mapas temáticos e sua consulta destes; toponímia e números de policia geridos pela georeferência; novos processos de obra; gestão do cadastro e património; ou gestão da publicidade».

Pronto para concurso público encontra-se também o “Centro de Interpretação e “Museus Virtuais” (235 000€), com conclusão prevista para Fevereiro de 2008. Pretende-se a criação de Centros de Interpretação nos Espaços Museológicos Municipais, para apoio aos visitantes, com recurso a suportes digitais, disponibilizando conteúdos, reconstituições virtuais, animações e imagens reais captadas por “webcams”.

À empresa municipal dos “Transportes Urbanos de Braga” compete a promoção do “Sistema de Exploração de Transportes Urbanos” (820 000€), já adjudicado provisoriamente e com um prazo de execução de oito meses. Consiste na implementação de um “Sistema de Ajuda à Exploração e Informação” que permita a disponibilização em tempo real de informação dos diversos parâmetros da frota da transportadora, tanto aos cidadãos como aos gestores de rede, nomeadamente horários e trajectos de veículos. Localização, alterações extraordinárias, velocidade, médias e outras informações que permitam uma melhoria de gestão da frota de veículos dos TUB e dos serviços de informação permanente aos utilizadores dos transportes, são outras das intenções.

A “Telemetria dos Ecopontos” (990 000€) é outro sub-projecto adjudicado provisoriamente e que decorre sob a responsabilidade da “Braval – Valorização e Tratamento de Resíduos de Braga, SA”. Tem por objecto solucionar muitas das debilidades existentes na actual gestão do sistema de recolha de ecopontos. Com a sua implementação será possível determinar as quantidades depositadas em cada ponto de forma mais pormenorizada, podendo determinar-se os totais de deposição em ecopontos por freguesia e mesmo por contentor. Esta informação permite uma gestão mais eficaz da recolha, bem como a avaliação da necessidade de novos equipamentos em determinadas zonas dos concelhos que a “Braval, SA” abrange. A informação em tempo real permite elaborar rotas eficientes, evitando desperdício de tempo e recursos em deslocações a ecopontos que ainda não se encontram cheios, ou por outro lado, evita a existência de ecopontos já cheios, sendo os resíduos depositados fora do contentor, de forma inestética e com reclamações por parte dos munícipes.
Uma segunda componente deste sub-projecto consiste na implementação da solução “Business Intelligence”, que permite uma melhor articulação entre a empresa e os seus colaboradores, clientes, fornecedores, accionistas, através da disponibilização no sítio institucional de informações várias, como contas-correntes, recepção e envio de orçamentos, estado da autorização de cada cliente, mapa de férias, mapas de faltas, totais de resíduos recepcionados no aterro, recolhidos selectivamente, triados, enviados para reciclagem, ecopontos instalados e sua localização, entre outros.

O “Centro de Demonstração” (225 000€), em desenvolvimento de projecto, pretende dotar a cidade de um espaço físico e virtual de promoção e demonstração dos sub-projectos desenvolvidos no âmbito do “BragaDigital”, disponibilizando um serviço especializado de acesso aos conteúdos e à utilização dos serviços disponibilizados.
Pronto para concurso público está também o “Portal Pedagógico” (175 000€), um centro de recursos educativos virtual, dirigido aos alunos do Primeiro ao Terceiro ciclos do Ensino Básico do concelho. Este objectivo será atingido através da implementação de uma plataforma partilhada de “learning management system (LMS)” para apoio ao ensino presencial (“blended learning”); da produção de conteúdos temáticos para disponibilização na plataforma; e da dinamização do processo de adopção e utilização da plataforma por parte dos vários actores envolvidos ( alunos, professores, encarregados de educação).

Quanto aos “Guias Móveis” (145 000€), outro sub-projecto a executar pelo Município de Braga e que se encontra pronto para concurso, e visa disponibilizar aos visitantes do concelho uma aplicação de “software” para dispositivos de computação móvel, que, tirando partido das suas capacidades de processamento de som, imagem e video e de comunicação sem fios (wi-fi), permita enriquecer a experiência da visita, através da disponibilização em várias línguas, de um conjunto alargado de informação complementar sobre os temas/objectos de interesse turístico, a que o visitante pode aceder e explorar, em função do seu interesse particular. Este dispositivo permitirá ainda desempenhar as funções de mapa/planta, permitindo a fácil localização, através do sinal de GPS e podendo sugerir percursos pré-definidos para a visita. Os guias móveis serão disponibilizados sob a forma de “software” para “download”, destinada a quem já possui um dispositivo ou através de um serviço de aluguer do dispositivo com o “software” pré-instalado, disponível nos postos de turismo e museus locais.

Por último, o “Screen Media” (120 000€), também da responsabilidade da Câmara Municipal e pronto para concurso público, tem por base a implementação nos museus da cidade de uma rede de ecrãs controlados por computador, nos quais será disponibilizado um canal de conteúdos multimédia de carácter informativo, promocional e de entretenimento. Estrategicamente colocados no espaço de cada museu, permitem criar um conjunto de pontos de divulgação adicional, possibilitando a apresentação de programações dinâmicas de conteúdos digitais, em formato de video, imagem e audio, com vista à promoção dos serviços do museu, divulgação da agenda de próximos eventos locais e da cidade, sinalética, publicitação de mecenas ou promoção cruzada dos museus da cidade.

Câmara Municipal de Braga, 24 de Junho de 2007

Comentários

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s