“HOT-ZONES WI-FI” DO BRAGADIGITAL

Posted: 28 Dezembro, 2007 in ADSL, Agentes de Comunicação, Apple, Blogósfera, Braga, Ciência, Desporto, Domain, Dominio, e-Commerce, Educação, Portugal

O Estádio Municipal de Braga, a norte, e o Estádio Municipal 1.º de Maio, a sul, são as duas “hot-zones” previstas na rede “sem-fios” a implementar na cidade no âmbito do Projecto “BragaDigital”, que compreende, numa primeira fase, 30 pontos de acesso à “internet” de banda-larga.

De acordo com o mapa para o efeito definido, os dois espaços desportivos são as zonas com maior área de acesso “sem-fios” no contexto de uma rede que privilegia a cobertura da zona histórica de Braga e algumas franjas contíguas.

Desta forma, vai ser possível identificar pontos “wireless” em locais como o Convento do Pópulo, onde está instalada parte significativa dos serviços municipais; nos Paços do Concelho, edifício- -sede do Município; Largo do Paço, onde se localiza a Reitoria da Universidade do Minho; Jardim de Santa Bárbara; Museu da Imagem, ao Arco da Porta Nova; Casa do Farto; Sé Catedral, praça onde se situa o edifício-sede da “BragaHabit, EM”; ou o Largo das Carvalheiras.

Contemplados serão também os “Espaços Internet” do Campo da Vinha, do Mercado Cultural do Carandá e do Parque da Ponte; Videoteca Municipal da Rua do Raio, Núcleo Museológico da Fonte do Ídolo; e o Parque de Exposições de Braga.

No mapa dos “hotspots” localizam-se ainda o Posto Municipal de Turismo (Avenida Central), o Parque Municipal de Estacionamento da Rua do Raio; Edifício dos Congregados – Instituto de Estudos da Criança/UM; e o Complexo Desportivo da Rodovia.

A gestão de equipamentos e o controlo de acessos vai ser feito a partir do Centro de Dados (“datacenter”) em instalação no edifício da Escola Profissional de Braga, tratando-se de uma plataforma tecnológica central que vai suportar os sistemas de informação dos diferentes sub-projectos que constituem o “Braga Digital”.

A rede de “hotspots” vai permitir aos “internautas” aceder de forma gratuita a algumas funcionalidade básicas, nomeadamente aos serviços electrónicos disponibilizados no âmbito do projecto global, estando prevista neste âmbito a interligação com a rede da Universidade do Minho.

Nesta rede assumem o papel de “edifícios agregadores” o Campus de Gualtar da Universidade do Minho e o Convento do Pópulo/Câmara Municipal, em cujo parque se iniciou a sua instalação.
A teia de 19 quilómetros inclui igualmente pontos como a Associação Industrial do Minho, o Parque de Exposições de Braga, o Instituto de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica do Minho, a Escola Profissional de Braga e outros já referidos.

Além do edifício que alberga o Projecto “Braga Digital”, na Rua de Santo António das Travessas, a “lista” inclui ainda ligações à Biblioteca Craveiro da Silva, Theatro Circo, Museu Nogueira da Silva, e Residência Universitária Lloyd Braga.

Conforme anunciado, numa segunda fase serão criados mais pontos de acesso “wi-fi”, estando já em fase de estudo a sua possível extensão às escolas da cidade.

Blogged with Flock

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s