Estas são as 48 perguntas que a mãe não respondeu.

Primeiro veja, pense pele SUA cabeça e não se deixe “embrulhar”…

Se a sua filha tivesse desaparecido, você respondia?

Mas aqui há mais… em inglês, em francês, em espanhol, em alemão e holandês.

  • O teu filho está desaparecido – 48 perguntas para responder
  • Su hija ha desaparecido
  • Votre enfant a disparu – 48 questions pour répondre
  • Ihr Kind wird vermisst – 48 Fragen bedürfen einer Antwort
  • Uw kind wordt vermist – 48 vragen om te beantwoorden
  • Your child is missing – 48 questions to answer
  • Case Maddie – Interesting quotes
  • Maddie Case – An unhelpful timeline…
  • Kate and Gerry McCann “leaving no stone unturned”?

Em memória da pobre criatura, faça um favor: envie informação aos seus amigos.













Estas são as 48 perguntas que a mãe não respondeu.

1- No dia 3 de Maio de 2007, pelas 22h00, quando entrou no apartamento, o que viu, o que fez, onde procurou, o que manuseou?

2- Procurou dentro do armário do quarto do casal? (disse que não respondia)

3- (Exibidas duas fotografias do armário do seu quarto) Pode descrever o seu conteúdo?

4- Por que razão o cortinado por detrás do sofá defronte da janela lateral (cuja fotografia lhe foi exibida) está mexido? Alguém passou por detrás desse sofá?

5- Quanto tempo demorou a busca que fez no apartamento a seguir à detecção do desaparecimento da sua filha Madeleine?

6- Por que disse desde logo que Madeleine fora raptada?

7- Partindo da premissa de que a Maddie havia sido raptada, por que deixou os gémeos sozinhos em casa para ir ao Tapas para dar o alarme? Até porque o suposto raptor podia ainda estar no apartamento.

8- Por que não perguntou aos gémeos, naquele momento, o que havia acontecido à irmã ou por que não lhes perguntou mais tarde?

9- Quando deu o alarme no Tapas o que disse concretamente e quais as palavras?

10- O que aconteceu depois de dar o alarme no Tapas?

11- Por que foi avisar os seus amigos em vez de gritar da varanda?

12- Quem contactou as autoridades?

13- Quem participou nas buscas?

14- Alguém fora do grupo, nos minutos seguintes, ficou a saber do desaparecimento de Maddie?

15- Alguma vizinha lhe ofereceu ajuda após o desaparecimento?

16- O que significa a expressão “we let her down”?

17- A Jane referiu-lhe ter visto um homem com uma criança naquela noite?

18- Como foram contactadas as autoridades e que força policial foi avisada?

19- Durante as buscas, e já com a presença policial, em que locais foi procurada Maddie, como e de que forma?

20- Por que é que os gémeos não acordaram durante essa busca ou quando foram para o piso superior?

21- Para quem telefonou após os factos?

22- Ligou para a SKY News?

23- Sabia do perigo de ligar para a Comunicação Social, porque isso podia influenciar o raptor?

24- Pediram a presença de um padre?

25- Qual o modo de divulgação do rosto de Madeleine, se fotografia, se outros?

26- É verdade que durante a busca ficou sentada na cama de Maddie sem se mexer?

27- Qual o seu comportamento naquela noite?

28- Conseguiu dormir?

29- Antes da viagem a Portugal fez algum comentário sobre um mau pressentimento ou um presságio?

30- Qual o comportamento de Madeleine?

31- Maddie sofria de alguma doença ou tomava medicação?

32- Qual o relacionamento de Madeleine com os irmãos?

33- Qual o relacionamento de Maddie com os irmãos, amigos e os colegas de escola?

34- Quanto à sua vida profissional, em quantos e em quais hospitais trabalhou?

35- Qual a sua especialidade médica?

36- Trabalhava por turnos, em urgências ou noutros serviços?

37- Trabalhava diariamente?

38- Em determinada altura deixou de trabalhar? Porquê?

39- Os filhos gémeos têm dificuldade de adormecer, são irrequietos e isso provoca-lhe intranquilidade?

40- É verdade que em certas alturas se sentia desesperada pela atitude dos filhos e que isso a deixava muito intranquila?

41- É verdade que em Inglaterra chegou a pensar entregar a guarda de Madeleine a um familiar?

42- Em Inglaterra, dava medicação aos filhos? Que tipo de medicação?

43- No auto foram-lhe exibidos filmes de inspecção cinotécnica, com carácter forense, onde se pode observar a marcação por parte destes relativamente a indicações de odor a cadáver humano e vestígios hemáticos também humanos e somente de carácter humano, bem como todos os comentários do perito responsável. Terminada a visualização, e após sinalização de odor de cadáver no seu quarto junto ao armário e por detrás do sofá encostado à janela da sala de estar, disse que não podia explicar nada mais do que já referira?

44- Também assinalado, pelo cão de detecção, sangue humano por detrás do sofá , disse que não podia explicar nada mais do que já referira.

45- Assinalado o odor de cadáver proveniente da viatura que alugaram um mês depois do desaparecimento disse que não pode explicar nada mais do que já referiu?
46- Assinalado o sangue humano na mala do veículo disse que não pode explicar nada mais do que já referira?

47- Confrontada com o resultado da recolha de ADN de Maddie, cuja análise foi efectuada por um laboratório britânico, por detrás do sofá e da bagageira do veículo, disse que não pode explicar nada mais do que já referira?
48- Teve alguma responsabilidade ou intervenção no desaparecimento da filha?

Pergunta a que ela respondeu:
Tem consciência de que o facto de não responder às perguntas põe em causa a investigação, a qual procura saber o que se passou com a sua filha?
Resposta: Sim, se a investigação assim o pensa.

Pense pele SUA cabeça e não se deixe “embrulhar”…

Elementar meu caro Watson! – diria o Sherlock Holmes

(*) Sherlock Holmes é um personagem de ficção da literatura britânica criado pelo médico e escritor britânico Sir Arthur Conan Doyle.
Holmes é um investigador do final do século XIX e início do século XX que aparece pela primeira vez no romance A Study in Scarlet (Um estudo em Vermelho) editado e publicado originalmente pela revista Beeton’s Christmas Annual, em Novembro de 1887. Sherlock Holmes ficou famoso por utilizar, na resolução dos seus mistérios, o método científico e a lógica dedutiva e a exclamação “Elementar meu caro Watson!”

Comentários
  1. Susana diz:

    parece que o autor do video fez mais uns entretanto…

  2. António F. R. Torres diz:

    Vi este link no site do Sol e valeu a pena!

    Só espero que os cegos ingleses, (que não querem ver), vejam e revejam o que toda a gente vê…

    Parabéns e obrigado ao autor destes importantes documentos e ao “Bocasdasilva”, que me deu a oportunidade de os conhecer. Bem haja!

  3. “Elementar meu caro Watson!”, digo, António torres😉

    Obrigado

  4. BocasDaSilva diz:

    Que coisa… vê-se mesmo que se está a “tapar” algo ou alguém!

    Porque raio não responderam às perguntas? Não queriam a VERDADE???

    Se este casal fosse português, com TODA a certeza, já estavam dentro.
    Enfim…

  5. xikara diz:

    Parece de loucos, mas loucos ficamos nós com tamanha barbaridades ainda que dissimuladas. Pobre criança… Não sou dos que aponta dedos e não faz a minima ideia nem tão pouco chego aos calcantes das nossas autoridades, mas desde o inicio que algo havia de estranho naqueles pais… que até podiam (ou podem) estar inocentes…

    “Sad lex, dura lex” mas não cumprida como desejada…

  6. a.t diz:

    eu como português nao culpo só os pais da menina também critico a justiça portuguesa e mais, mais grave nisto tudo meteu.se a politica a onde não se devia meter. Culpados para mim são os respectivos pais, ainda á muito mistério a volta deles, porque a menina coitada devia ser um estorvo enorme para eles ( PAIS ).

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s