Archive for the ‘Música’ Category

Voltámos a ter artistas – sim também são trabalhadores, também comem e respiram e habitam…- em situação de indigência e total perplexidade e exposição a uma situação para a qual nunca contribuíram.

Solidários compulsivos e requisitados cronicamente para ajuda cívica ao cancro, aos sindicatos em luta, ao reumatismo, ao HIV, à criança que tem de ser operada não sei onde, enfim, a todas a todas as iniciativas de apoio a isto e aquilo, creio que neste momento já precisamos de ser solidários é com “os artistas portugueses”!

Continuam com efeito, a convidar-se para actuações , inclusive em concertos ou eventos com participação ou subsidio de Estado, centenas de artistas estrangeiros. Sem cairmos na cubanização cultural, nem fecharmos os olhos ao mundo, mas conscientes do momento de extrema precariedade no ramo, acho que consumirmos cultura portuguesa é também uma forma de combater a crise e cuidar do que é nosso, protegendo o artista português e divulgando a nossa cultura.

As autarquias representam 80% quando não mais dos nossos contratantes e empregadores. Com os cortes orçamentais obviamente que não podendo cortar nos esgotos nem na agua ou nos serviços públicos essenciais é na Cultura e na Animação Cultural e promoção de concertos e celebrações que obviamente os responsáveis municipais acabam por tentar poupar face aos orçamentos reduzidos. Resultado – quase não há trabalho neste momento para os artistas portugueses!

Este é um estado dramático de coisas que resulta por vezes até na derrota psicológica mais trágica como já diversas vezes tem acontecido. Não poderemos e não deveríamos fazer alguma coisa face a esta situação?

Pede-se a todas as entidades de algum modo promotoras de espectáculo que ouçam este apelo – É urgente que se contratem pelo menos durante algum tempo, exclusivamente artistas portugueses, pois começam a existir casos alarmantes e preocupantes.

Pensem nisto. “Eles” também são pessoas, eles também têm filhos a estudar, rendas para pagar e pratos na mesa. Vazios.

Pedro Barroso – Trovador, o Maestro

Manuel Araujo | 

“A relação entre Maria João Bastos e Pedro Barroso ainda não foi assumida publicamente, embora a cumplicidade e o carinho que tem um com o outro seja mais do evidente.”

Não, não é o que pensam. Esse “pedro barroso” da notícia acima, trata-se de uma outra pessoa, que adquiriu [abusivamente?] o seu nome artístico.

Para mim e certamente, para a maioria dos portugueses, o “PEDRO BARROSO” que é sobejamente conhecido há mais de 44 anos, continuará a ser o Professor, o Músico, o Trovador, o Maestro, o Artista Plástico, o Compositor e Homem da Cultura, o autor do “Viriato”, da “Perninha da Menina” e de mais de 30 discos editados, que nos acompanham há mais de quarenta e quatro anos…

Não concordo e repugna-me, que “pára-quedistas” de ocasião, provoquem a confusão e se aproveitem do nome de um Artista já com mais de quatro dezenas de anos e de muitos êxitos, como é o caso concreto, do consagrado PEDRO BARROSO.

Não concordo também e custa a aceitar que o verdadeiro PEDRO BARROSO, seja “obrigado” a assinar como “António Pedro Barroso” para se diferenciar do “artistinha” das telenovelas.

Não imagino sequer, o que a Lei prevê em casos destes, mas no jornalismo isto nunca poderia acontecer, porque não há nomes iguais.

Esta situação confunde as pessoas, é desagradável e há a necessidade de alguém de direito pôr cobro a situações destas.

Manuel Araújo

Este slideshow necessita de JavaScript.

18 JUNHO | SÁB

9:00 H

Avenida Central

Entrada dos Grupos de Animação

Exposição e venda de Artesanato

Campo das Camélias — Estádio 1º de Maio

7º Passeio de BTT de Braga (Passeio Diurno)

Organizado pela Associação de Cicloturismo do Minho, em parceria com o Fundo Social da Câmara Municipal de Braga.

Praça do Município e Campo da Vinha

III Torneio Internacional de Mini-basquete do Sporting Clube de Braga

10:00 H

Avenida Central

Jogos Tradicionais Infanto-Juvenis

10:00 às 13:00 H e das 15:00 às 18:00H

Complexo Desportivo da Rodovia

Big Jump Braga (mais…)


Imagem20Foto: Lena D´Água

António Variações foi uma figura controversa e extravagante que vestia roupas ousadas e a maioria que via a sua figura, fazia-os sorrir. Os mais conservadores provocavam-no e olhavam-no com reprovação.

Independentemente do seu aspecto vanguardista, Variações foi um músico que nos deixou músicas excepcionais, com letras simples de conteúdo e densidade enormes. Hoje, passados 27 anos da sua morte, muitos artistas continuam a interpretar as suas musicas.

António Joaquim Rodrigues Ribeiro, nasceu em Fiscal, uma freguesia do Concelho de Amares, no dia 3 de Dezembro de 1944 e morreu no dia de Santo António, 13 de Junho de 1984. Foi a primeira personalidade pública, que supostamente morreu de SIDA em Portugal.

variações_bustoFoto: Manuel Araújo

Leia mais…

—————-
Listening to: Pedro Barroso – O Sexo Comanda A Vida
via FoxyTunes

http://wn.com/Pedro_Barroso_-Cartas_a_Portugal.

Blue Ocean by Eduardo Mourato

Para aqueles que não entenderam: (mais…)

António Manuel Ribeiro, vocalista do grupo UHF,  foi internado de urgência, na passada quinta-feira, num hospital em Setúbal, vítima de um inflamação intestinal.

O concerto da banda agendado para hoje dia 1 de Agosto, em Peniche, foi cancelado.

Desejos de uma rápida recuperação.

Música, animação, comes e bebes e boa disposição estão desde já garantidos, na primeira edição do Castro Galaico Festival de Nogueiró- Música e Tradição que decorrerá a 16 e 17 de Julho.

Quim Barreiros lançou mais um CD bem ao seu estilo, provocador e brejeiro quanto baste, desta vez dedicado ao polémico “casamento gay”.

Acusado por várias associações activistas de “homofóbico e discriminatório”, Quim Barreiros lembra que é um parodiante e, como tal, com a canção “Casamento Gay” não pretende ofender ninguém, muito menos os homossexuais, que diz respeitar e com os quais lida “há 40 anos”.

Em entrevista ao CM diz ainda que o “meio artístico está recheado de homossexuais” e que as reacções à sua “cantiguinha até têm sido simpáticas”.

Quem não gostou foi o actor gay Victor de Sousa, que assume-se a favor do casamento entre homossexuais, mas não gosta de ver homens vestidos de noiva porque, diz, “é retroceder em vez de avançar”. Sobre o tema do Quim Barreiros, diz que “é omofóbico, ordinário e sem graça”.

António Variações foi uma figura controversa e extravagante que vestia roupas ousadas e a maioria que via a sua figura, fazia-os sorrir. Os mais conservadores provocavam-no e olhavam-no com reprovação.

Independentemente do seu aspecto vanguardista, Variações foi um músico que nos deixou músicas excepcionais, com letras simples de conteúdo e densidade enormes.

Hoje, passados 26 anos da sua morte, artistas como Camané, David Fonseca, Humanos e tantos outros, continuam a interpretar as suas musicas.

António Joaquim Rodrigues Ribeiro, nasceu em Fiscal, uma freguesia do Concelho de Amares, no dia 3 de Dezembro de 1944 e morreu no dia de Santo António, 13 de Junho de 1984, onde se encontra sepultado.

Foi a primeira personalidade pública, que supostamente morreu de SIDA em Portugal…

in http://tinyurl.com/24v7xxo

Neste dia 13 de Junho, foi também notícia CLIQUE para ver

“O seleccionador nacional, Carlos Queiroz, escolheu a música ‘I Gotta a Feeling’ dos norte-americanos Black Eyed Peas como lema motivacional para a selecção nacional durante o Mundial 2010 na África do Sul.”

Como todos sabem, há cada vez mais pessoas que contestam este “Hino” e prefira um tema “mais português” que se identifique com o nosso país…

Não estou muito de acordo, ou não será o ‘I Gotta a Feeling’ uma música que TODOS os portugueses entendem e que identifica em qualquer parte do Mundo o nosso país, as nossas raízes e até o futebol? 😉

Sinceramente, ‘I Gotta a Feeling’ que o Queiroz está desafinado… e deixa escapar uma oportunidade rara, de mostrar lá fora, que também temos boa musica portuguesa. Mas a culpa disto, será só dele? Penso que não.

O actor Raul Solnado morreu hoje aos 79 anos, no hospital de Santa Maria em Lisboa, na sequência da evolução de um problema Cardio-Vascular grave.

Raul Augusto Almeida Solnado, nasceu em 19 de Outubro de 1929) e morreu em 8 de Agosto de 2009

Biografia

Unanimemente reconhecido como um dos maiores nomes do humor português, começou a fazer teatro na Sociedade de Instrução Guilherme Cossoul (1947), profissionalizando-se em 1952.

Em 1953 estreia-se no teatro de revista com “Viva O Luxo”, apresentado no Teatro Monumental. Entra também em “Ela não Gostava do Patrão”. (mais…)

Talento

Posted: 25 Julho, 2009 in Música

Foto para cartazes (Zézé)

Durante a sua carreira envolveu-se em muitos projectos. O primeiro foi o trio musical “Cânticos de Janeiras”, foi co-fundador da “Escola de Música de Instrumentos Tradicionais Portugueses”, participou no “Rancho Folclórico de Ponte da Barca”, foi baterista dos “Fiéis Defuntos”, um grupo heavy metal, fez ainda parte da orquestra “O ó que som tem?”, e também do grupo de rock os “Atacadores Desapertados”, que considera “o maior grupo de rock português de todos os tempos”. Tropeçou ainda na Rádio TSF, ali como Sonoplasta e Operador de Som, mas é no palco, no calor e no vibrar do público que se sente à vontade. A critica define-o como um “bicho de palco”.

Zé Zé Fernandes nasceu em Ponte da Barca, distrito de Viana do Castelo a 26 de Junho de 1966, tem 42 anos e considera-se um “minhoto de gema”. Refere que gosta que as pessoas saibam que é do Minho, “não por uma questão de guerrinhas norte / sul”, mas simplesmente por “orgulho” em ter nascido na terra do vinho “verde”.

Com 8 anos de idade já andava de “acordeão ao peito a tentar fazer alguma coisa”, mas só em 1982 quando o Júlio Pereira lançou o álbum “O cavaquinho”, é que despertou “por completo para a música. E no caso, para o cavaquinho”. Primeiro como amador e depois como profissional. Já anda nisto há 27 anos e falámos com ele.

(mais…)

pedro_b

Pedro Barroso o “último trovador” de uma geração inconformada, lutadora, irreverente e critica, que através das suas inúmeras obras ajudou, a conquistar as liberdades democráticas para Portugal, assinala os 40 anos da sua carreira com mais um espectáculo, desta vez no Minho a 2 de Maio, em Ponte de Lima, no Teatro Diogo Bernardes, pelas 21h30m

O Teatro Diogo Bernardes é um teatro de Ponte de Lima, Portugal, construído em 1893 no estilo italiano, e inaugurado em 1896, que foi completamente remodelado e renovado em 1999, dispondo actualmente de uma capacidade de 310 espectadores.

O Teatro Diogo Bernardes é a sede do Festival de Ópera e Música Clássica de Ponte de Lima.


A festa foi bonita pá mas tu agora
voltas ao mesmo sítio onde estiveste
voltas à mesma rua à mesma casa
voltas ao mesmo copo que bebeste

E o mundo que sonhaste foi andando
o sonho de justiça e a fantasia
que ardemos toda a noite em fogo brando
terá que se enfrentar com o dia a dia

Mas há uma coisa enorme que ficou:
(e é nela que teces o amanhã
que deste frente a frente resultou)
a vontade de viver outra verdade
a vontade de acordar noutra manhã

A festa foi bonita pá mas tu agora
voltas ao mesmo leito onde dormiste
e apesar do sabor que nos deixamos
o termos que partir é sempre triste

O mundo que sonhamos está tão longe
mas tudo o que esta noite se viveu
garante que afinal pode ser hoje
o mundo que se sonha e se esqueceu

Mas há uma coisa enorme que ficou:
(e é nela que teces o amanhã
que deste frente a frente resultou)
a vontade de viver outra verdade
a vontade de acordar noutra manhã

Pedro Barroso* (in CD “Criticamente”, Lusogram, 1999)

* Site oficial

amrPor ocasião do lançamento do novo trabalho dos UHF, conversamos com António Manuel Ribeiro, fundador do grupo de rock mais antigo de Portugal, que durante décadas, muito tem contribuído para a Cultura musical de qualidade do nosso pais. O primeiro concerto do grupo foi no dia 20 de Novembro de 1978 e desde então, segundo ele tem continuado sempre activos e “ligados à corrente”.

Êxitos como Rua do Carmo, Cavalos de Corrida, Jorge Morreu, Foge Comigo Maria, A Lágrima Caiu, Sarajevo, Menina Estás à Janela e tantos, tantos outros, são músicas que todos conhecem. Agora de uma só assentada, Manuel António Ribeiro junta-lhe um DVD e um duplo CD, que se intitula “Absolutamente ao Vivo”. Mas nesta conversa, foi ainda abordada a actualidade social e política do Mundo onde vivemos, onde faz críticas e aponta soluções…

Manuel Araújo

António, quando vai ser apresentado o vosso novo trabalho?

António Manuel Ribeiro – O DVD “Absolutamente ao Vivo” dos UHF é colocado à venda no próximo dia 16 de Março. Em simultâneo a banda sonora será editada num duplo CD, constituindo o nosso terceiro disco ao vivo. (mais…)

imagem8

Professional Web Hosting for $6.95

(mais…)

Escute:

imagem10

Radicado na Bélgica há longos anos, António da Silva criou um portal de informação gratuito, o www.luso.be, destinado a todos os lusófonos e pretende ser um elo de ligação para troca de ideias, vivências e informações.
O luso.be, possui um serviço de notícias da Comunidade, Classificados, Receitas culinárias, Literatura, Musica, Entrevistas, um Fórum de discussão e muito mais.
O portal foi reconstruído, tem nova imagem, é funcional e precisa de colaboradores para alimentar as diferentes rubricas, mas outras poderão ser criadas.
Desde já, a equipa do luso.be agradece a sua visita e conta com a sua colaboração.
http://www.luso.be

Clique

Depois disto, “quem gosta do Tony Carreira continuará a gostar e quem não gosta, tem aqui mais uma razão para o detestar”

O Tony Carreira, foi recentemente acusado, de alegadamente plagiar alguns êxitos, ele “faz anos” esta semana a 30 de Dezembro – Feliz Aniversário Tony!

Convém dizer que não tenho nada de pessoal contra o Tony, ou qualquer outro “artista” na mesma situação, só não gosto de [supostamente] me sentir enganado.

Fonte: “Contemporâneos”

Clique, veja, escute e compare

(mais…)

imagem191

(mais…)

(mais…)