SÃO JOÃO

Posted: 23 Junho, 2011 in Braga, Cultura, Ferias, Poesia, Porto, Portugal

Celebra-se o São João
A vinte e quatro de Junho
Como manda a tradição
Que nos passou testemunho.

Em muitas localidades
Entre as quais o Porto e Braga
Há grandes festividades
Que o tempo jamais apaga.

Alhos-porros e martelos
São seculares tradições
Com galhofantes duelos
Que distraem multidões.

Há rusgas e bailaricos
Folia e sardinha assada
E compram-se manjericos
Para dar à namorada.

Existem outros lugares
Onde há marchas e fogueiras
Que nos Santos populares
São comuns e rotineiras.

É assim a tradição
Festiva e cultural
Dedicada a São João
Em terras de Portugal.


Euclides Cavaco

ILC contra o Acordo Ortográfico

Colabore com a nossa Causa.

Pode organizar recolhas de assinaturas?

Envie email para receber conjunto de ficheiros para recolha de assinaturas múltiplas (com impresso de 14 assinaturas por página): click AQUI.

 

Os “cozinheiros” do anedótico Acordo:


Este slideshow necessita de JavaScript.

18 JUNHO | SÁB

9:00 H

Avenida Central

Entrada dos Grupos de Animação

Exposição e venda de Artesanato

Campo das Camélias — Estádio 1º de Maio

7º Passeio de BTT de Braga (Passeio Diurno)

Organizado pela Associação de Cicloturismo do Minho, em parceria com o Fundo Social da Câmara Municipal de Braga.

Praça do Município e Campo da Vinha

III Torneio Internacional de Mini-basquete do Sporting Clube de Braga

10:00 H

Avenida Central

Jogos Tradicionais Infanto-Juvenis

10:00 às 13:00 H e das 15:00 às 18:00H

Complexo Desportivo da Rodovia

Big Jump Braga Leia o resto deste artigo »


Imagem20Foto: Lena D´Água

António Variações foi uma figura controversa e extravagante que vestia roupas ousadas e a maioria que via a sua figura, fazia-os sorrir. Os mais conservadores provocavam-no e olhavam-no com reprovação.

Independentemente do seu aspecto vanguardista, Variações foi um músico que nos deixou músicas excepcionais, com letras simples de conteúdo e densidade enormes. Hoje, passados 27 anos da sua morte, muitos artistas continuam a interpretar as suas musicas.

António Joaquim Rodrigues Ribeiro, nasceu em Fiscal, uma freguesia do Concelho de Amares, no dia 3 de Dezembro de 1944 e morreu no dia de Santo António, 13 de Junho de 1984. Foi a primeira personalidade pública, que supostamente morreu de SIDA em Portugal.

variações_bustoFoto: Manuel Araújo

Leia mais…

—————-
Listening to: Pedro Barroso – O Sexo Comanda A Vida
via FoxyTunes

A NASA e a Agência Espacial Europeia (ESA) têm alertado o mundo nos últimos dois anos para catástrofes que podem afectar a Terra durante o final de 2011 e por 2012.

Designado como sendo ‘super eventos únicos de tempestade solar ‘, a NASA alerta que chamas solares podem atingir a Terra e derrubar infra-estruturas tecnológicas no hemisfério norte. A Rússia também está preocupada com a situação, levando um iminente astrofísico, Alexey Demetriev, alegar que o que está a acontecer é muito pior do que a NASA e a ESA admitem.

Cientistas da NASA descobriram em 14 de Julho de 2010 que pelo nosso sistema solar está a passar uma nuvem de energia interestelar. Trata-se de uma nuvem de gás, que é altamente energizada, está a perturbar e a atrapalhar o Sol.

Em conjunto com o já enfraquecido escudo magnético da Terra, o mundo está-se a tornar indefeso contra estas erupções solares, bem como contra a intensa radiação, levando a NASA, a ESA e a Academia Nacional de Ciência dos EUA a emitiram um alerta de tempestades solares para 2012, sem precedentes.

Mas o que a NASA e o governo dos EUA estão a esconder, de acordo com Demetriev, é que no Sol — bem como em todos os corpos do nosso sistema solar — mergulhou numa nuvem de fotões desconhecida… um cinturão de perigo, que poderá precipitar explosões solares gigantescas, anomalias magnéticas, adernando cometas e desestabilizando as órbitas de alguns asteróides.

O Dr. Demetriev revelou que tanto a sonda Voyager 1, quando a Voyager 2 relataram que nosso sistema solar está em risco. E mais, Merav Opher, um investigador heliofísico da Universidade George Mason, convidado pela NASA, diz que a nuvem de energia interestelar é instável e turbulenta.

Coincidentemente, anteontem, 08 de Junho, tivemos notícia em várias emissoras de TV em rede nacional brasileira de que o Sol teve uma erupção gigantesca. Veja o seguinte link:http://video.globo.com/Videos.

O que devemos esperar disto? Há uma possibilidade de perda da tecnologia avançada (pois estas tempestades poderão afectar os equipamentos electrónicos), super-tempestades poderão ocorrer por todo o planeta, poderá ser dado início a outra era do gelo, bem como aumentarão as incidências de terramotos e actividades vulcânicas, tsunamis e exposição da Terra aos raios radioactivos.

Em resumo, as pessoas que têm insistido a respeito de eventos catastróficos para os próximos anos podem não estar muito longe da verdade. Se Alexey Demetriev está correcto, os eventos que poderão ocorrer em 2012 podem ser sim extraordinários ao ponto de colocar em risco nossa civilização.

Fonte: n3m3/recognizereality.com

A generalidade dos jornais portugueses adoptará o novo Acordo Ortográfico a partir do próximo ano, com o “Público” a permanecer inalterável na decisão de não aderir ao novo modelo.
“Sol”, “DN”, “JN”, “i” e “A Bola” são títulos que adoptarão o novo acordo durante 2011. Actualmente, o semanário Expresso e o desportivo Record são os jornais cujos textos já seguem o novo Acordo Ortográfico, que encontra-se também já em vigor no mundo dos media na agência Lusa e na revista “Visão”, por exemplo.

O semanário “Sol” aplicará o acordo aquando do quinto aniversário, na edição de 16 de setembro, disse fonte da direcção. Já o desportivo “A Bola”, garantiu o director Vítor Serpa, aplicará o acordo quando se iniciar o ano lectivo, em outubro, período que será também o da aplicação do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa no sistema educativo.

Menos concretas são as metas de outros títulos. No caso do “DN” “não há decisão tomada” para a adopção do acordo, garantindo o director João Marcelino que o jornal “vai utilizar a data limite” e o processo de transição até à passagem para os documentos oficiais.

No “JN”, por seu turno, “estão a ser dar passos” para a introdução em 2011, embora o director José Leite Pereira não avance ainda com uma meta. O desportivo “O Jogo”, do mesmo grupo (Controlinveste), não tem também um prazo concreto para começar a escrever com o novo Acordo Ortográfico.

“Algures durante 2011″ é a projecção que Manuel Queiroz, director do “i”, faz para a aplicação do acordo no diário do grupo Lena.

Posição levada ao “limite”

Caso diferente é o do “Público”, que desde um editorial de dezembro de 2009 declarou que não iria colocar em prática o Acordo Ortográfico, contestando as alegadas vantagens de uma norma global para o português escrito.

Contactada pela Lusa, a directora Bárbara Reis reiterou a posição do jornal asseverando que o “Público” levará “até ao limite” a sua posição.

O “Correio da Manhã”, da Cofina, começou a adopção ao novo acordo em 2009, e a ideia, explicou fonte oficial da Cofina, é “aderir paulatinamente” ao Acordo Ortográfico.

Nos económicos, o “Jornal de Negócios” (Cofina) não tem ainda uma decisão formada, sendo este um assunto “em agenda”. No entanto, explicou o director adjunto João Cândido da Silva, o título deverá aderir “provavelmente algures em 2011″ ao acordo.

Processo discutido na redacção

O “Diário Económico”, por sua vez, anunciou no começo do ano que iria adoptar o acordo ortográfico em 2010, com o director António Costa a considerar então que o processo devia ser “discutido com a redacção”.

O responsável do jornal detido pela Ongoing, contactado pela Lusa, remeteu detalhes sobre a entrada do acordo ortográfico no jornal para mais tarde.

No que refere às televisões, a aplicação do Acordo Ortográfico está dependente de um entendimento comum entre os operadores, o que até ao momento ainda não se verificou.

Fonte:

http://aeiou.expresso.pt/publico-recusa-adotar-acordo-ortografico-em-2011=f623501

Mesmo na noite mais triste

em tempo de servidão

há sempre alguém que resiste

há sempre alguém que diz não.

Ser português…

Posted: 9 Junho, 2011 in Comunidade, Euclides, Poemas, Portugal

Euclides Cavaco

É amar a Pátria Portuguesa
É tê-la sempre presente…
E gostar…
Com muita firmeza,
Das nossas coisas
E da nossa Gente.

Ser português,
É vibrar de emoção
Ao descobrir
Entre mil bandeiras,
Desfraldadas ao vento,
A bandeira da Nação. Leia o resto deste artigo »

Ao tentar publicar este vídeo no facebook, apareceu esta mensagem indicando que se tratava de um “conteúdo bloqueado que foi denunciado como abusivo”.

Espero que isto tenho sido um “engano” do sistema, pois caso tenha sido bloqueado efectivamente, é caso para pensar no que virá a seguir… mas tal como ele, eu “nunca me engano e raramente tenho dúvidas”…

Omens sem H

Posted: 8 Junho, 2011 in Portugal
Etiquetas:, , ,

Espantam-se? Não se espantem. Lá chegaremos. No Brasil, pelo menos, já se escreve “umidade”. Para facilitar? Não parece. A Bahia, felizmente, mantém orgulhosa o seu H (sem o qual seria uma baía qualquer), Itamar Assumpção ainda não perdeu o P e até Adriana Calcanhotto duplicou o T do nome porque fica bonito e porque sim.

Isto de tirar e pôr letras não é bem como fazer lego, embora pareça. Há uma poética na grafia que pode estragar-se com demasiadas lavagens a seco. Por exemplo: no Brasil há dois diários que ostentam no título esta antiguidade: Jornal do Commercio. Com duplo M, como o genial Drummond. Datam ambos dos anos 1820 e não actualizaram o nome até hoje. Comércio vem do latim commercium e na primeira vaga simplificadora perdeu, como se sabe, um M. Nivelando por baixo, temendo talvez que o povo ignaro não conseguisse nunca escrever como a minoria culta, a língua portuguesa foi perdendo parte das suas raízes latinas. Outras línguas, obviamente atrasadas, viraram a cara à modernização. É por isso que, hoje em dia, idiomas tão medievais quanto o inglês ou o francês consagram pharmacy e pharmacie (do grego pharmakeia e do latim pharmacïa) em lugar de farmácia; ou commerce em vez de comércio. O português tem andado, assim, satisfeito, a “limpar” acentos e consoantes espúrias. Até à lavagem de 1990, a mais recente, que permite até ao mais analfabeto dos analfabetos escrever sem nenhum medo de errar. Até porque, felicidade suprema, pode errar que ninguém nota. “É positivo para as crianças”, diz o iluminado Bechara, uma das inteligências que empunha, feliz, o facho do Acordo Ortográfico.

É verdade, as crianças, como ninguém se lembrou delas? O que passarão as pobres crianças inglesas, francesas, holandesas, alemãs, italianas, espanholas, em países onde há tantas consoantes duplas, tremas e hífens? A escrever summer, bibliographíe, tappezzería, damnificar, tnitteleuropãischen? Já viram o que é ter de escrever Abschnittfürsonnenschirme nas praias em vez de “zona de chapéus de sol”? Por isso é que nesses países com línguas tão complicadas (já para não falar na China, no Japão ou nas Arábias, valha-nos-Deus) as crianças sofrem tanto para escrever nas línguas maternas. Portugal, lavador-mor de grafias antigas, dá agora primazia à fonética, pois, disse-o um dia outra das inteligências pró-Acordo, “a oralidade precede a escrita”. Se é assim, tirem o H a homem ou a humanidade que não faz falta nenhuma. E escrevam Oliúde quando falarem de cinema. A etimologia foi uma invenção de loucos, tornemo-nos compulsivamente fonéticos.

Mas há mais: sabem que acabou o café-da-manhã? Agora é café da manhã. Pois é, as palavras compostas por justaposição (com hífens) são outro estorvo. Por isso os “acordistas” advogam cor de rosa (sem hífens) em vez de cor-de-rosa. Mas não pensaram, ó míseros, que há rosas de várias cores? Vermelhas? Amarelas? Brancas? Até cu-de-judas deixou, para eles, de ser lugar remoto para ser o eu do próprio Judas, com caixa alta, assim mesmo. Só omens sem H podem ter inventado isto, é garantido.

Nuno Pacheco, Jornalista

[/transcrição]

Transcrição integral e digitalização do artigo de Nuno Pacheco no caderno P2 (página 3) jornal Público de 06.06.11. Link para o artigo não disponível.

Somos assim…

Posted: 7 Maio, 2011 in Portugal

E somos também assim:


Eu conheço um país
Que em 30 anos passou de uma das piores taxas de mortalidade infantil (80 por mil) para a quarta mais baixa taxa a nível mundial (3 por mil).
Que em oito anos construiu o segundo mais importante registo europeu de doadores de medula óssea, indispensável no combate às doenças leucémicas.
Que é líder mundial no transplante de fígado e está em segundo lugar no transplante de rins. Que é líder mundial na aplicação de implantes imediatos e próteses dentárias fixas para desdentados totais.


Eu conheço um país
Que tem uma empresa que desenvolveu um software para eliminação do papel enquanto suporte do registo clínico nos hospitais (Alert), outra Que é uma das maiores empresas ibéricas na informatização de farmácias(Glint)e outra que inventou o primeiro antiepilético de raiz portuguesa (Bial).


Eu conheço um país
Que é líder mundial no sector da energia renovável e o quarto maior produtor de energia eólica do mundo, Que também está a construir o maior plano de barragens (dez) a nível europeu (EDP).

Eu conheço um país
Que inventou e desenvolveu o primeiro sistema mundial de pagamentos pré-pagos para telemóveis (PT), Que é líder mundial em software de identificação (NDrive), Que tem uma empresa que corrige e detecta as falhas do sistema informático da NASA (Critical) e que tem a melhor incubadora de empresas do mundo (Instituto Pedro Nunes da Universidade de Coimbra) Que calça cem milhões de pessoas em todo o mundo e que produz o segundo calçado mais caro a nível planetário, logo a seguir ao italiano.
E que fabrica lençóis inovadores, com diferentes odores e propriedades anti-germes, onde dormem, por exemplo, 30 milhões de americanos.
Que é o «state of art» nos moldes de plástico e líder mundial de tecnologia de transformadores de energia (Efacec) e Que revolucionou o conceito do papel higiénico(Renova).

Eu conheço um país
Que tem um dos melhores sistemas de Multibanco a nível mundial e que desenvolveu um sistema inovador de pagar nas portagens das auto-estradas(Via Verde).
Que revolucionou o sector da distribuição, que ganha prémios pela construção de centros comerciais noutros países (Sonae Sierra) e Que lidera destacadíssimo o sector do «hard-discount» na Polónia (Jerónimo Martins).

Eu conheço um país
Que fabrica os fatos de banho que pulverizaram recordes nos Jogos Olímpicos de Pequim, Que vestiu dez das selecções hípicas que estiveram nesses Jogos,
Que é o maior produtor mundial de caiaques para desporto, Que tem uma das melhores seleções de futebol do mundo, o melhor treinador do planeta (José Mourinho) e um dos melhores jogadores (Cristiano Ronaldo).

Eu conheço um país
Que tem um Prémio Nobel da Literatura (José Saramago), uma das mais notáveis intérpretes de Mozart (Maria João Pires) e vários pintores e escultores reconhecidos internacionalmente (Paula Rego, Júlio Pomar, Maria Helena Vieira da Silva, João Cutileiro).
Que tem dois prémios Pritzker de arquitectura (Sisa Vieira e Souto Moura).

O leitor, possivelmente, não reconhece neste país aquele em que vive ou que se prepara para visitar. Este país é Portugal. Tem tudo o que está escrito acima, mais um sol maravilhoso, uma luz deslumbrante, praias fabulosas,
óptima gastronomia.

Bem-vindo a este país que não conhece: PORTUGAL

(publicado na revista “Up” da TAP)

Há milhares de anos que a prata tem sido usada como um bactericida e cicatrizante por muitas civilizações à volta do mundo. As suas propriedades medicinais e seu poder reparador e fortificante são conhecidos desde os tempos da Grécia Antiga e do Império Romano. Muito antes do desenvolvimento da farmacopeia, a prata era empregada como germicida e antibiótico. 

Desde meados do século XX até aos dias de hoje, a industria farmacêutica produziu medicamentos sintéticos, que geram lucros enormes e alimentam uma poderosíssima industria multimilionária.

Actualmente são cada vez mais os adeptos desta “água milagrosa” que afirmam curar “Cancros, Sida/Hiv, Fibromialgias, Gripes e Vírus de todo o tipo. De referir que são já muitas piscinas publicas que utilizam o método da “coloidal” para a desinfecção da água, em detrimento do perigoso cloro.

E você, já conhece a “Prata Coloidal”?

Deixe o seu testemunho.

________________________________________________

Desmistificando o processo de produção da prata coloidal

Há alguns anos, os pesquisadores das grandes indústrias farmacêuticas vêm detectanto sinais progressivamente mais claros e recorrentes de um fenómeno da maior importância: as bactérias, fungos e vírus, que antes eram facilmente controlados pelo emprego de antibióticos, estão criando suas próprias defesas contra esses medicamentos específicos, que acabam invalidando os antibióticos, tornando-os não efetivos.

As novas cepas, as novas linhagens de germes, estão procedendo a uma impressionante ofensiva, invadindo campos que deveriam ser interditados ou proibido para eles, como hospitais, clínicas, consultórios médicos e odontológicos, laboratório de análises clínicas e assim por diante. O Streptococcus Aureus, por exemplo, já se tornou resistente ao mais poderoso antibiótico conhecido e as infecções por ele geradas já estão intratáveis (vide “Scientific American“, 1998). E, de nada adianta tentar produzir antibióticos ainda mais fortes, porque os microorganismos voltarão a sofrer novas mutações ou desenvolverão novos mecanismos para desativá-los.

Leia o resto deste artigo »

Heróis de Abril

Posted: 25 Abril, 2011 in Porttuguesa, Portugal

Deixem-me cantar Abril
E evocar tal heroísmo
Militar junto ao civil
Que derrubou o fascismo.
Prestar aos bravos meu preito
Dizer-lhes Valeu a pena
Os cravos e o tema eleito
Grandola Vila Morena !…

Deixem-me clamar victória
Às nossas Forças Armadas
Pelo seu triunfo e glória
Com o povo de mãos dadas.
Que a hístória jamais olvide
Os militares de excelência
Que incutiram fim à pide
E à maldita prepotência…

Deixem-me exaltar os bravos
Do nosso Portugal novo
Da Revolução dos Cravos
Que trouxe justiça ao povo.
Dando a Abril o sentido
Com coragem e vontade
De abrir com o povo unido
As portas da liberdade !…


Euclides Cavaco

A energia nuclear é obtida através de modificações realizadas no núcleo dos átomos e é usada principalmente para gerar electricidade a baixo custo e para usos medicinais.

Sabia que basta uma micro-poeira de um milionésimo de um grama de plutónio pode matar um ser vivo?

A energia nuclear destrói o princípio fundamental de toda a vida, por isso a energia nuclear não pode coexistir com a vida.

Bastam-nos os maus exemplos de Chernobyl e de Fukushima!

Fim à energia nuclear!

Precisa-se de matéria prima para construir um País

A crença geral anterior era de que Santana Lopes não servia, bem como Cavaco, Durão e Guterres.

Agora dizemos que Sócrates não serve.

E o que vier depois de Sócrates também não servirá para nada.

Por isso começo a suspeitar que o problema não está no trapalhão que foi Santana Lopes ou na farsa que é o Sócrates.

O problema está em nós. Nós como povo. Nós como matéria prima de um país.

Porque pertenço a um país onde a ESPERTEZA é a moeda sempre valorizada, tanto ou mais do que o euro.

Um país onde ficar rico da noite para o dia é uma virtude mais apreciada do que formar uma família baseada em valores e respeito aos demais.

Pertenço a um país onde, lamentavelmente, os jornais jamais poderão ser vendidos como em outros países, isto é, pondo umas caixas nos passeios onde se paga por um só jornal E SE TIRA UM SÓ JORNAL, DEIXANDO-SE OS DEMAIS ONDE ESTÃO.

Pertenço ao país onde as EMPRESAS PRIVADAS são fornecedoras particulares dos seus empregados pouco honestos, que levam para casa, como se fosse correcto, folhas de papel, lápis, canetas, clips e tudo o que possa ser útil para os trabalhos de escola dos filhos… e para eles mesmos.

Pertenço a um país onde as pessoas se sentem espertas porque conseguiram comprar um descodificador falso da TV Cabo, onde se frauda a declaração de IRS para não pagar ou pagar menos impostos.

Pertenço a um país: Leia o resto deste artigo »

Portugal poderá enfrentar consequências desastrosas, com contaminação radioactiva da parte portuguesa, caso se registe um acidente na velha e já ultrapassada central nuclear espanhola de Almaraz, que fica a pouco mais de 100 quilómetros da fronteira.

É um cenário preocupante para Portugal em caso de acidente, pois a radioactividade na atmosfera poderá ser trazida até ao território português pelos ventos e através da água do Tejo.

A central nuclear de Almaraz funciona desde os anos 1980 e já ultrapassou a sua vida útil, que a nível internacional é estipulada para as centrais nucleares em cerca de 25 anos. Quanto mais tempo passar, maiores são os riscos de um possível acidente, e de acordo com a Greenpeace-Espanha, esta central acarreta grandes riscos para a região e também para Portugal.

Não podemos esquecer os efeitos que o acidente de Chernobyl teve em milhões de pessoas na Europa. Centenas de milhares, morreram já, devido a problemas causados pela radiação. Foi devastador. Estima-se que mais de 7 milhões de pessoas hoje, estejam gravemente doentes com cancros, deformações físicas e outros problemas, devido à radiação nuclear. Cerca de 4 milhões, são crianças.

Ainda segundo o Greenpeace-Espanha, é frequente a ocorrência de problemas na Central de Almaraz, o que tem levado desde há vários anos, diferentes organizações a pedir o seu encerramento.

Foi visto pela ultima vez a sair das aulas em Braga falou com os pais por volta das 22:30 dizendo que ia para o Carnaval de Famalicão e não mais regressou a casa.

Chama-se José Ricardo Oliveira Gonçalves, tem 19 anos, residente em Adaúfe (braga),  frequenta o curso de Engenharia de Comunicações (MIECOM) em Guimarães.

Apela-se a quem o tenha visto ou tenha alguma informação sobre o seu paradeiro, que avise as autoridades!!

 

José Ricardo Oliveira Gonçalves “apareceu e está bem de saúde.”

Vimos pelo presente informar que o jovem José Ricardo Oliveira Gonçalves, que se encontrava desaparecido desde o dia 07 de Março, apareceu e está bem de saúde.
Agradecemos todo o apoio demonstrado.
Agradecemos que a imagem e informação seja retirada do blog.
Este é o teor da mensagem que um familiar enviou a alguns blogs, para que a informação do seu desaparecimento seja retirada dos blogs.
O seu desaparecimento deu origem a uma enorme cadeia de apelos na tentativa de o encontrar, e agora sem darem qualquer explicação válida, pedem para retirar os apelos porque ele não quer ser incomodado…
Nem mais! Não quer ser incomodado…

http://wn.com/Pedro_Barroso_-Cartas_a_Portugal.

“O sr. Silva já na idade da reforma deu em travesti…”

 

No Dia da Mulher…

Posted: 7 Março, 2011 in Portugal

Ser Mulher
Poema e voz de Euclides Cavaco

Ser mulher
É ser esposa e companheira
Amante terna e fagueira
Que o amor sabe entender

Ser mulher
É ser mãe e conselheira
Dedicada de alma inteira
A que devota o seu ser.

Ser mulher
É ser do lar timoneira
Na doença a enfermeira
É dar mais que receber

Ser mulher
É ser fonte de existência
Que cala a voz da ciência
A força de ser mulher…

Ser mulher não é somente
A figura e a fulgência
É muito mais transcendente
Do que essa mera aparência.

Ser mulher é ter coragem
De pôr fim à injustiça
Dessa humilhante imagem
Que outrora a fez submissa.

Ser mulher é dizer não
Ao abuso e violência
À vil discriminação
E à austera prepotência.

Ser mulher é procurar
O direito à igualdade
E sem tabus comungar
Tudo com justa equidade

Ser mulher é esse alguém
Avó, neta, irmã ou filha
Devotada esposa e mãe
Que o seu amor compartilha.

Ser mulher é sim lutar
Para ser compreendida
E sem medo conquistar
Os seus direitos na vida !…


Euclides Cavaco

Dedicado às minhas “Joaninhas” :)

Chefe Silva, em entrevista ao Terras do Tomem, não esconde o fascínio por Amares, Caldelas… e pelas papas de sarrabulho.

Baluarte da gastronomia portuguesa, e de forma particular do Minho e de Amares, Chefe Silva promete não faltar a um dos eventos que mais o cativa. Com Caldelas e Amares no coração, aceitou responder a algumas perguntas do jornal Terras do Homem e desvendar sugestões para as boas Papas de Sarrabulho. Um prato que recomenda para qualquer ementa de luxo.

 

Terras do Homem: Como se encontra actualmente e como ocupa o seu dia-a-dia?

Chefe Silva: Estou bem. O meu dia-a-dia, actualmente, passo-o aqui no quintal e também no sofá a ver televisão. Fiz um ‘check-up’ ultimamente e estava tudo em ordem, só que a médica achou que eu devia fazer mais movimento e beber mais água. Fiz-lhe a vontade, agora caminho mais e bebo mais água, mas vinho também… [risos] Continuo a bebê-lo à refeição. Beber moderadamente não faz mal a ninguém e sabe bem…

TH: É verdade que o chefe estudou para ser padre?

CS: É verdade, queriam-me obrigar mas eu não tinha vocação, o que eu gostava mesmo era de mulheres. Vim embora e depois fui para as obras.

TH: Trabalhou na construção civil?

CS: Sim, fui trabalhar para as obras, e depois trabalhei como ajudante de ferreiro em Caldelas e por fim, acabei por ser cozinheiro, mas não era isso que eu queria ser… na verdade, o que eu queria ser era empregado de mesa, para andar limpinho e de lacinho ao pescoço. [risos]

TH: Depois de tantos anos a cozinhar, ainda cozinha?

CS: Agora já não cozinho para mim, mas eu ensino à empregada como se faz e ela cozinha bem…

TH: O IX Festival das Papas em Amares é já na próxima semana. Vai estar presente?

CS: É claro que sim, estarei lá com todo o gosto, se Deus quiser.

TH: Qual é o segredo para umas boas Papas de Sarrabulho?

CS: Umas boas papas não têm segredos. Têm isso sim, técnica.

TH: E pode dizer algo sobre essa técnica?

CS: Basicamente, as papas são sangue, carne do porco, galinha e vaca. Mas um dos ingredientes que não pode faltar é o ‘osso da assuã’. Com estes ingredientes, fazem-se as melhores papas.

TH: O que distingue as Papas de Amares em relação às outras?

CS: As papas em Amares, Braga e Baixo Minho são feitas com pão de trigo. Já no Alto Minho e no Porto, são feitas com farinha de milho. Mas de ambas as formas são muito boas.

TH: Há quem se queixe que as Papas de Sarrabulho são muito pesadas ou indigestas. Porquê?

CS: Não acredito nisso, só se forem comidas em demasia. Todas as comidas que dizem que “fazem mal”, se forem comidas por pessoas saudáveis e com moderação, são saudáveis. Todos sabemos que quase tudo em excesso faz mal…

TH: Recomendaria Papas de Sarrabulho para a ementa de um hotel de luxo?

CS: Sim, é claro que recomendaria e as papas devem ser promovidas e apresentadas em todo o lado.

TH: Em Caldelas, sua terra natal, também existe o hábito de se comerem papas de sarrabulho?

CS: É claro que sim, muita gente as faz e muito bem. Hoje já não se mata o porco, mas as pessoas encomendam os ingredientes no talho para as fazerem em casa.

TH: O que representa para si o Minho?

CS: [risos] O Minho é metade da minha alma e metade do meu coração. No Minho como muito bem, tal como em muitos locais do país, mas o Minho é sempre o Minho… É ao Minho que vou pelo Natal, pelos Santos, pela Páscoa e sempre que posso. É a minha terra. O Minho e a sua gente está sempre no meu coração, mas Amares e Caldelas nem se fala… devo confessar, que o que eu gostava mesmo, era de viver o resto da minha vida em Caldelas.

TH: E o que é que o impede?

CS: [silêncio] Sei lá… é aqui que tenho os meus filhos e aqui é a vida deles, estou dividido…

 

Manuel Araújo

 

_____________________________________________________

Receita do Chefe Silva para as Papas de Sarrabulho

 

Cozer carne de vaca, galinha velha, osso da assuã e presunto.

Juntar 1 ou 2 cravinhos, uma cebola pequena, louro, salsa e sal.

Depois, retirar as carnes e desfiá-las.

Logo que possa, coar o caldo e juntar pão de trigo cortado à mão, em pedacinhos. Mexer bem até ficar com a consistência de uma sopa forte.

Juntar o sangue de porco cozido, esfarelado previamente num “passe-vite” e temperar com cominhos, sumo de limão e pimenta.

As quantidades devem ficar ao critério de cada um, porque nem todo o pão é igual.

 

Se eu for…

Posted: 1 Março, 2011 in Portugal

Se eu for rei deste país

Primeiro-ministro ou assim,

Prometo mudar a vida

Do princípio ate ao fim!

Começava por mim mesmo:

Menos vinte motoristas,

Menos 30 seguranças,

2 ou 3, sem dar nas vistas.

Municípios? só metade

e freguesias nem isso;

– Paciência, meu compadre

dez casas, 20 pessoas…

tá maluco do toutiço?

Há que poupar, pessoal.

Embaixadores, só activos

E em sítios q a gente veja;

uma dúzia já chegava

para me fazer brotoeja;

gestores públicos então…

só gente de confiança

trabalhando à comissão;

se falisse o Instituto Leia o resto deste artigo »

Abra a sua mente…

Posted: 27 Fevereiro, 2011 in Portugal

Terra Oca

A uma teoria que diz que todos os astros, a terra, a lua, entre outros sao ocos, mais é claro que causa mais polemica dizer que a Terra é Oca, entao explicarei a seguinte teoria de modo cientifico.

terra001.jpg

A Terra possui um “Sol” interno, três pontos onde a gravidade é zero e duas enormes aberturas nos pólos que interligam a superfície interna e externa.

A explicação para esses fenômenos é relativamente simples de se entender: o movimento de rotação do planeta arremessa a sua massa para longe do centro, da mesma forma que o giro de uma máquina de lavar arremessa as roupas para os lados deixando o seu centro oco.

Uma comparação melhor é a de um motociclista em um “globo da morte”: a rotação impede que ele caia mesmo quando está de cabeça para baixo. A única diferença é que no globo da morte o motociclista é quem está girando e não o globo.

Quando a Terra estava sendo formada, e os seus componentes estavam em estado líquido, os materiais mais pesados foram se concentrando no centro, enquanto que a rotação manteve os materiais mais leves distantes do mesmo. A medida em que o planeta foi se solidificando, criou-se um perfeito equilíbrio entre o movimento de rotação e a gravidade.

Leia o resto deste artigo »

Este é o teor de um e-mail acabado de receber e que se espera seja lido pelo maior número de pessoas possível e deverá ser reencaminhado e divulgado.
Estamos cansados, vamos abrir os olhos. O rumo actual terá de ser outro. Todos os governantes de Portugal falam em cortes de despesas, mas quem está a pagar são sempre os mesmos.
Manifestemo-nos todos, principalmente os que não tem emprego nem rendimentos, porque habitualmente os que se manifestam, são os que ainda tem emprego.

 


Nenhum governante fala em:

1. Reduzir as mordomias (gabinetes, secretárias, adjuntos, assessores, suportes burocráticos respectivos, carros, motoristas, etc.) dos três Presidentes da República retirados;

2. Redução dos deputados da Assembleia da República e seus gabinetes, profissionalizando-os como nos países a sério. Reforma das mordomias na Assembleia da República, como almoços opíparos, com digestivos e outras libações, tudo à custa do pagode; Leia o resto deste artigo »

IRS: já sabe quando deve entregar a sua declaração?.

Estão a ser enviados e-mails de origem desconhecida, que aparentam ser remetidos por alguns bancos e cujo principal objectivo é obter dados pessoais e confidenciais para posterior utilização fraudulenta.

Se receber um email deste género, não o abra e elimine-o.